Vale acata decisão judicial e suspende operações de Onça Puma

Brasil Econômia Ourilândia

A empresa #Vale suspendeu nesta segunda-feira (17), as atividades de processamento de #níquel da usina de Onça Puma, no Estado do Pará. 

Cabe lembrar que a extração mineral das minas de Onça Puma está suspensa desde setembro de 2017, por força de decisão judicial anterior, decorrente de uma Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público Federal contra a Vale, o Estado do Pará e a Fundação Nacional do Índio – FUNAI, pleiteando a suspensão das atividades de mineração em Onça Puma. 

LEIA TAMBÉM: Antônio Souza Prudent determina ação da pf e força nacional para fechar os portões de Onça Puma

Na sexta-feira 14, o desembargador Antonio Souza Prudente aumentou para R$ 200 mil a multa diária para a mineradora por dia em que sejam desenvolvidas atividades no projeto Onça Puma.

A multa de R$ 100 mil por dia foi aplicada em março, e o Ministério Público Federal (MPF) estima que a desobediência da companhia já acumula um valor total de R$ 19,5 milhões.

Embora não tenha sido formalmente intimada da última decisão do dia 07, a Vale tomou conhecimento de decisão proferida por Desembargador do Tribunal Regional Federal da 1ª Região determinando a suspensão das atividades da usina onde era transformado o minério e, por esse motivo, decidiu pela interrupção das atividades de processamento em Onça Puma.

LEIA TAMBÉM: Após paralisar Onça Puma xikrin parte para cima do projeto Salobo e S11D

A empresa Vale continua a contestar e recorrer das decisões de paralisação, ação reforçada por sete laudos de peritos nomeados pelo Juiz Federal competente.

Fonte: Vale.com

Deixe uma resposta