TEMER RECUA MAIS UMA VEZ NA ENTREGA DA AMAZÔNIA A MINERADORAS

Brasil Corrupção Política

Michel Temer decidiu revogar o decreto que extinguiu a Renca (Reserva Nacional de Cobre e Associados), anuncia a coluna de Lauro Jardim, agora à noite.

Não a revogação “meia-boca”, que havia feito antes, sem mudar, no essencial, o acesso de mineradoras à antes Reserva Nacional de Cobre e Associados, um território de 46 mil km² – equivalente quase à soma de Alagoas e Sergipe – entre os estados do Pará e Amapá.

Além de entreguista, um imbecil, que colheu desgaste onde pretendia recolher aplauso do capital.

Diz Jardim que uma nota do Ministério das Minas e Energia indicará um prazo de 120 dias para apresentar “estudos” sobre o assunto.

Ou seja, nem tão cedo, porque estes 12o dias duram até a eternidade.

Se você fosse dirigente de uma mineradora gringa ia querer fazer negócios  com um sujeito destes, que treme que nem vara verde quando tem de “peitar” a oposição da sociedade?

Obvio que não.

Para o capital internacional isso é a tal de “falta de segurança jurídica”: a decisão de hoje não é mais a mesma amanhã e depois de amanhã já não é decisão alguma.

Nem para entreguista este traste serve direito.

Deixe uma resposta