Santo da Odebrecht, Alckmin oferece reforço à PF para prender Lula

Brasil

A Secretaria de Segurança Pública do governo Geraldo Alckmin ofereceu apoio à Policia Federal para auxiliar em uma eventual operação para prender o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista – o tucano tem o codinome de “santo” nas planilhas da Odebrecht que listam o pagamento de propina.

O secretário Mágino Alves, reforçou que caberá à PF prender Lula e não à Polícia Militar de São Paulo. “O que poderemos fazer, caso necessário, é agir para assegurar o livre trânsito e a ordem de modo geral. Já me coloquei à disposição do superintendente da PF neste sentido”, disse Mágino. Relato foi publicado no blog do Fausto Macedo.

De acordo com o titular da pasta, é possível efetuar a prisão após as 17h, prazo determinado por Moro para que o ex-presidente se entregue. “O que não se pode é violar um domicílio tarde da noite. Mas ainda está muito cedo para sabermos o que vai acontecer. Não há nada preparado. Da nossa parte, só estamos à disposição para prestar auxílio. A operação não é nossa”, acrescentou.

A oferta de ajuda pelo governo paulista acontece no mesmo dia da prisão de Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, ex-diretor da Dersa e apontado como operador dos esquemas do PSDB. Seu nome foi ligado a quatro contas na Suíça que guardavam R$ 113 milhões.

Deixe uma resposta