PT no Senado votou contra MP 871

Brasil Econômia

A bancada do PT no Senado votou contra a MP 871, nesta segunda-feira (3), por entender que não é preciso retirar direitos e prejudicar gravemente os brasileiros mais pobres e com menos acesso à informação para supostamente combater fraudes contra o INSS.

“A Bancada do PT não participou de nenhum acordo relativo a essa matéria, não fomos convidados para tal, e certamente não concordaríamos com o acordo que foi feito”, avisou o líder petista Humberto Costa. Bastaria uma força-tarefa para combater as supostas fraudes que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) alega querer coibir, lembrou o senador.

Para os senadores petistas, a MP 871, aprovada por 55 votos a 12, criminaliza trabalhadores e não combate os grandes fraudadores do INSS.

“O grosso das fraudes não está no BPC nem na aposentadoria rural. O grosso das fraudes está nesses empresários que aí estão, como esse bobo da corte que é dono daquela Havan”, acusou Humberto Costa.

A pretexto de impor um “pente-fino” contra fraudes no INSS, a MP 871 cria uma série de entraves para que os segurados do INSS tenham acesso a seus direitos a benefícios como a pensão por morte, o auxílio-doença, a aposentadoria por invalidez, o salário-maternidade e o auxílio-reclusão.

Assista ao vídeo:

Deixe uma resposta