Maia chama ministro de irresponsável e diz que Câmara não vota aumento de imposto

Brasil Corrupção Econômia Política

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, foi irresponsável ao dizer que o país pode ter aumento de impostos para compensar o desconto de R$ 0,46 sobre o óleo diesel. “Não vai ter [aumento de impostos] porque isso aqui é uma democracia e ele [Guardia] não manda no Congresso Nacional. O que ele fez foi muito irresponsável. Em um momento de crise em que está se tentando diminuir a mobilização, de colocar o Brasil no eixo, ele vem falar de aumento de imposto”, disse o deputado ao chegar à Câmara onde participa de um debate sobre o preço dos combustíveis. “Ele está botando gasolina, com a pouca gasolina que o Governo tem, na sociedade brasileira”.

Maia ainda afirmou que não colocará qualquer projeto com reajuste de tributos na pauta do Legislativo. “Enquanto eu for presidente da Câmara não tem a menor chance de se votar nenhum aumento de imposto. Os brasileiros pagam impostos demais”, afirmou

Pré-candidato à presidência, Maia tem sido um severo crítico do Governo #Michel Temer (MDB). Ontem, o deputado se encontrou com o presidente para discutir saídas para a crise e disse que a gestão federal demonstrou fragilidade e errou ao colocar as Forças Armadas para agir na crise dos caminhoneiros, mas tem se demonstrada forte em atacar políticos como ele. “Ninguém me viu em nenhum momento, depois de ser tão agredido pelos principais articuladores do Governo, aliás, prova que o Governo está muito forte, né? Com muita capacidade de agredir outros políticos e, principalmente, presidente de um outro poder”.

Deixe uma resposta