Lula preso: Afinal o triplex do Guarujá é de Lula ou da OAS?

Brasil

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se entregou, neste sábado (07/02), à Polícia Federal, para começar a cumprir uma pena de mais de 12 anos de prisão por corrupção.

Lula, de 72 anos, saiu andando do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, onde estava desde quinta-feira, para entrar em um veículo da Polícia Federal, que partiu escoltado por outros, segundo imagens aéreas da TV.

O comboio se dirigiu ao aeroporto de Congonhas; de lá, Lula deverá ser trasladado a Curitiba, a menos de uma hora de voo, onde deve passar sua primeira noite em uma cela de 15 metros quadrados com banheiro privativo.

O ex-presidente foi condenado como beneficiário de um apartamento entregue pela construtora OAS para tirar proveito de contratos na Petrobras.

“Ele (Moro) mentiu dizendo que (o apartamento – Triplex do Guarujá) era meu”, frisou, e atribuiu sua condenação a uma tentativa de evitar a volta da esquerda ao poder nas eleições de outubro, nas quais é favorito nas pesquisas.

A penhora do Triplex

A decisão de Janeiro de 2018 da juíza Luciana Corrêa Tôrres de Oliveira, da 2ª Vara de Execução e Títulos no Distrito Federal, se contrapõe à investigação da Lava Jato sobre o triplex do Guarujá. O processo atende uma empresa que solicita o pagamento de dívidas em desfavor da OAS Empreendimentos.

O Centro Empresarial que estava sendo construído no Distrito Federal tinha contrato em Sociedade de Propósito Específico (SPE). A empresa credora impetrou uma ação de cobrança no valor de R$ 7,2 milhões corrigidos. A juíza acatou e determinou o bloqueio nas contas da OAS Empreendimentos, encontrando apenas R$ 10 mil reais. A empresa credora fez busca nos cartórios em todo Brasil e achou em um mesmo CNPJ quatro imóveis no Guarujá em nome da OAS Empreendimentos.

Imagem relacionada

Para a surpresa dos empresários brasilienses, um dos imóveis trata-se do apartamento polêmico triplex no Guarujá, atribuído ao ex-presidente Lula. Em Brasília, a juíza entende que, o apartamento no Edifício Solaris, na Praia das Astúrias, no Guarujá, endereço do triplex que levou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à condenação em primeira instância, registrado em cartório em nome da empreiteira OAS Empreendimentos, cabe penhora, por se tratar de dívidas contraídas pela OAS que, é de fato e de direito, proprietária do imóvel.

+ Lula foi condenado e é preciso executar a penz, diz Moro

Imagem relacionada

Afinal  de quem é o Triplex?

Assim como o juíz Moro acredita o triplex ser de Lula, como também a juíza Luciana Corrêa acredita o triplex ser da OAS, cabe a cada fazer analise e concluir. Porquê você deixaria um bem tão valioso no nome de uma empresa que a qualquer momento pode falir? Se há documentos nos cartórios que comprovam quem realmente é o proprietário do imóvel.

Deixe uma resposta