Líderes de Bolívia, Venezuela, Cuba e Argentina se solidarizam a Lula

Brasil

Integrantes do Foro de São Paulo, organização criada a partir de seminário realizado pelo PT em 1990, alguns dos principais líderes sul-americanos se manifestaram em favor do ex-presidente Lula, que teve pedido de prisão decretado na quinta-feira (6).

Da Bolívia, o presidente Evo Morales disse que a luta de Lula pelos pobres, trabalhadores, intelectuais e profissionais comprometidos com a dignidade e soberania dos povos é também dele. “Nenhuma decisão, nenhum golpe judicial nunca poderá impedi-lo ou separá-lo das pessoas”, disse.

+ Moro decreta prisão de Lula

Já o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou a direita brasileira de incapacidade de ganhar democraticamente e de “eleger o caminho judicial para amedrontar as forças populares”.

Em nota, o ministério de Relações Exteriores de Cuba expressou solidariedade e apoio ao ex-presidente brasileiro que, segundo o texto, “continua gozando de amplo apoio popular”.

Ex-presidente da Argentina, Cristina Kirchner disse que “às elites no poder, nunca interessou justiça ou democracia”.

Deixe uma resposta