Líder muçulmano revela que tem planos para tornar o islamismo a terceira maior religião do Brasil

Brasil Religião

A estratégia de expansão mundial do islamismo envolve o Brasil, e esse cenário foi abordado recentemente pelo presidente da Sociedade Beneficente Muçulmana, Nasser Fares. Um vídeo sobre as ambições dos muçulmanos para o país vem circulando na internet e causando apreensão.

LEIA TAMBÉM Contornos de ditadura: Bolívia votará projeto que prevê cadeia para quem pregar o Evangelho

O islamismo vem, de forma coordenada, ampliando suas ações em todos os países do mundo. Grande parte da expansão, atualmente, é centrada na Europa, e a crise imigratória causada por conflitos como a guerra civil na Síria, e a atuação de grupos extremistas em outros países árabes e africanos contribuem para o aumento dos seguidores de Maomé no Velho Continente.

Nesse contexto de ampliação da presença islâmica, o plano para o Brasil é que, nos próximos 20 anos, a religião seja a terceira maior no país, que historicamente tem perfil cristão: “Este é o nosso objetivo: transformar o islamismo na terceira maior religião do Brasil”, afirmou Fares, durante um evento que faz parte da celebração do Ramadã.

O líder muçulmano citou que a Mesquita Brasil foi fundada em 1929, sendo a primeira da América Latina, e que a ideia é fazer um “trabalho de fundação” para tornar o islamismo uma religião expressiva no país: “O trabalho que queremos fazer não é de dois ou três anos. É um trabalho para 20 anos, para a gente realmente solidificar o Islã no Brasil”.

“Se hoje temos de 1,5 milhão a 2 milhões de muçulmanos no Brasil, a gente quer ter nos próximos 20 anos, mais de 20 milhões de muçulmanos no Brasil”, projetou, acrescentando que o islamismo já tem a “matéria-prima” necessária para isso, “o Alcorão”.

“O nosso trabalho é para Alá. Eu e todos vocês somos servos de Alá. Estamos trabalhando para ele e glorificando o nome dele”, acrescentou. Assista:

Deixe uma resposta