Justiça nega recurso de pericia e determina paralisação total de Onça Puma

No dia 13/09/2017 a justiça havia mais uma vez determinado a paralisação das “atividades de mineração” do empreendimento Onça Puma.

A Vale paralisou a extração de minério e continuou operando a parte de metalurgia (usina). Em defesa  juntou diversos laudos de empresas técnicas e de profissionais de elevado conhecimento, indicando que não há relação entre os elementos dissolvidos na água e alegados problemas de saúde com a atividade de mineração de Onça Puma. Também entrou com recurso solicitando visita de peritos da justiça para melhor entendimento do funcionamento do empreendimento, produtos utilizados em seu processo de beneficiamento de ferro-niquel para serem comparados com elementos encontrados nas águas do rio Caeteté e igarapé Carapanã.

Em decisão do dia 04/10/2017 a justiça indeferiu o recurso solicitado pela Vale devido os honorários periciais propostos pelos peritos não terem sidos aceitos por todos os envolvidos, tendo o Estado do Pará e a Funai se insurgido contra todos os valores e o Ministério Público Federal impugnado especificamente o montante proposto pela perita assistente social.

Somente após a perícia a justiça poderá rever a paralisação das atividades de Onça Puma, razão pela qual será priorizado tal ponto.

Diante do indeferimento do recurso de solicitação de perícia a justiça determinou a paralisação das atividades e interdição dos acessos ao empreendimento Onça Puma.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta