“Jesus parou a lama para mim”, diz sobrevivente da tragédia em Brumadinho

Brasil

A tragédia de Brumadinho vem proporcionando uma oportunidade para os sobreviventes testemunharem suas experiências de livramento. O operador mantenedor mecânico Marco Antônio Ribeiro, 39 anos, relatou os momentos de desespero no momento da fuga e afirmou crer que sua vida é fruto de um milagre.

Ribeiro viu de perto o tsunami de lama após o rompimento da barragem pois havia acabado de almoçar e deixar o refeitório. Ele aguardava o final de seu horário de almoço em um quiosque ao lado do setor que foi destruído e arrastado pela lama.

“Eu estava sentado, do lado de fora do restaurante, no quiosque, quando ouvi um barulho de mar e vi uma pessoa correndo. Nisso outras quatro [pessoas] que estavam comigo também começaram a correr”, relembrou Ribeiro, em entrevista ao portal O Tempo.

Quando se deu conta do que estava acontecendo, ele começou a correr em direção à portaria, com a esperança de se salvar. Nessa luta pela vida, caiu ao menos duas vezes: “Na segunda vez, eu levantei e eu olhei para um amigo que também tinha caído. Ele tentava levantar, mas desanimou. Foi quando olhei para trás e a lama estava parada. Eu creio que Jesus parou a lama para mim”, contou.

Uma fração de segundos depois, o mecânico ouviu alguém gritando “caminhonete, corre!”. Eram funcionários que também estavam fugindo da onda de lama e pararam para ajudá-lo: “Isso me deu ânimo para correr”, disse.

Sem olhar para trás, fixou o olhar no veículo parado próximo à portaria do local e correu em sua direção. Ao se aproximar, pulou e ficou com o tronco dentro da carroceria e as pernas para o lado de fora: “Eu saí dependurado na caminhonete, segurando a perna de uma pessoa. Passamos em quebra mola correndo, desesperados. Eu contando agora parece que foi fácil, mas foram questões de segundos. Foi um milagre”, define Ribeiro.

A caminhonete transportava cerca de 12 pessoas, com pelo menos cinco na cabine, só parou após chegar a um local que o grupo considerou seguro: “Lá eu tentei acalmar os ânimos das pessoas. Tinha gente querendo ir embora, ver os filhos e eu pedia calma. Nisso todo mundo fez uma roda e fizemos uma oração com todo mundo no mesmo propósito: agradecer a Deus pela vida”.

“Deus fez tudo perfeito para que a gente fosse salvo”, agradeceu Ribeiro, que fez parte de um dos primeiros grupos a serem localizados e resgatados pelo Corpo de Bombeiros.

Confira o vídeo:

Deixe uma resposta