Governo quer carro de luxo com menos imposto que modelo popular

Brasil Dá para acreditar?

Proposta do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic) para o programa automotivo Rota 2030, que está sendo elaborado pelo governo Michel Temer, prevê a concessão de benefício tributário a montadoras de carro de luxo, o que pode fazer com que esses veículos paguem menos imposto do que os veículos populares do tipo 1.0.

Pela proposta, montadoras de carros “premium” que se instalaram no Brasil nos últimos anos e que produzem menos de 35 mil veículos anualmente, teriam acesso a um crédito tributário de até 14,7% sobre o seu faturamento até o ano de 2022. A medida beneficiaria fabricantes de marcas de luxo como BMW, Land Rover, Audi, Jaguar e Mercedes.

O crédito tributário em análise pelo governo  faria com que um carro como um Audi A3 Sedan 1.4 flex (R$ 120 mil), por exemplo, possa pagar proporcionalmente menos imposto que um Fiat Uno 1.0 (R$ 32 mil).

Isso porque, com o benefício, o primeiro veículo – que sem o crédito tributário deveria pagar 26% de IPI (imposto sobre Produtos Industrializados) – poderia recolher o equivalente a apenas 11% do imposto devido. Já o segundo,pagaria a tarifa cheia de 22%, de acordo com a proposta do ministério.

As informações são de reportagem de Mariana Carneiro na Folha de S.Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *