Garimpeiros fecham BR 163, em Moraes Almeida, em protesto às ações do Ibama

Brasil Econômia

Como estava programada, a manifestação em protesto às ações interventivas realizadas pelo Ibama, planejada por garimpeiros e empresários da região, iniciou nesta segunda-feira (9) sem prazo determinado para terminar. O movimento está acontecendo na BR 163, próximo onde ocorre o evento da Feira Agropecuária de Moares de Almeida, local em que há grande fluxo de veículos, principalmente, carretas.

LEIA TAMBÉM: Garimpo-urbano-os-riscos-que-sua-familia-pode-passar

Segundo informações, os manifestantes, que estão recebendo apoio de indígenas da etnia Munduruku, de Jacareacanga, criticam os atos violentos efetivados pelos servidores do Ibama, solicitando das autoridades uma contrapartida que solucione essa problemática, além de reivindicarem a legalização das áreas, e uma audiência com o ministro do meio ambiente Ricardo Salles, em Brasília.

BR 163, local da manifestação.

“Em caso de eles não atenderam nossas reivindicações vamos continuar fazendo nossa manifestação. A partir do momento que eles atenderem, vamos parar. Se eles viessem atender agora o que estamos pedindo, já iríamos liberar e encerrar a paralisação, simplesmente assim!”, afirmou Ricardo, um dos líderes do movimento.

LEIA TAMBÉM: http://www.folhadeourilandia.com.br/onca-puma-estara-em-extincao-em-ourilandia-do-norte/

Ação do Ibama na região

A ação do Ibama ocorreu na terça-feira (3) e foram destruídas cerca de 4 escavadeiras (PCs), 3 caminhonetes, 1 triciclo e 4 motos. “Esses são os relatos confirmados, não temos as imagens de todos, no são Gabriel foi tudo destruído e ficaram sem comunicação e sem transportes para saírem de lá, hoje que foram pra lá buscar esse pessoal”, disse um garimpeiro.

Caminhonete e escavadeira destruídas pelo Ibama.

Deixe uma resposta