Ford fecha e demite em São Bernardo; Doria deixa trabalhadores na ‘mão’

Brasil Econômia

O complexo da Ford em São Bernardo do Campo, na região do ABC em São Paulo, encerrou as atividades da unidade nesta quarta-feira (30), após 52 anos de funcionamento. A última linha de montagem ativa na fábrica era a dos caminhões.

Os aproximadamente 650 funcionários que ainda permaneciam na planta foram dispensados a partir desta quinta-feira (31), na base de 100 por dia. Parte do pessoal administrativo continuará trabalhando no local, até março, quando haverá transferência para o bairro paulistano da Vila Olímpia.

A Ford anunciou o fechamento da fábrica em fevereiro. Representantes dos trabalhadores foram aos Estados Unidos conversar com a direção mundial da empresa, sem sucesso. Em setembro, em cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, a Caoa oficializou sua intenção de comprar a fábrica instalada no bairro do Taboão.

Em fevereiro, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), prometeu em reunião com os sindicalistas articular uma saída que impedisse o fechamento da fábrica e, assim, garantindo os empregos dos trabalhadores.

O Grupo Caoa oficializou no mês passado a intenção de comprar a unidade da Ford no ABC. Entretanto, a negociação entre a empresa e o governo de São Paulo não foi concretizada. A empresa alega aguardar a liberação de financiamento pelo BNDES.

Doria, como governador de São Paulo, poderia atuar mais fortemente por uma solução, porém deixou os trabalhadores na mão até o momento.

Deixe uma resposta