Caminhoneiros podem deflagrar nova greve

Brasil Econômia

#Michel Temer deu calote nos #caminhoneiros. Não cumpriu o acordo de baixar o preço do diesel. Fez de palhaços os profissionais da boleia.

Os caminhoneiros não descartam novas paralisações nas rodovias brasileira. A articulação do movimento se dá pelo WhatsApp.

Para o governo, não basta enrolar os caminhoneiros. É preciso ter método. Por isso a Agência Nacional de Petróleo (ANP) anunciou uma “consulta pública” sobre reajuste diário de combustíveis.

Ora, e é preciso consulta pública para saber dos aumentos abusivos e de que é preciso revogar a atual política de preços da Petrobras?

Ainda acerca do método do governo, que visa distrair os consumidores, o Procon fez nesta terça (5) uma blitz nos postos para fiscalizar a redução dos preços do diesel nas bombas. Uma bobagem sem fim. A maior enrolação.

O problema está no lucro abusivo que os acionistas da Petrobras têm com a flutuação do dólar e a cotação internacional do petróleo.

Funciona assim: o trabalhador brasileiro recebe seu salário em real, quando está empregado, mas paga o gás de cozinha, o diesel e a gasolina em dinheiro norte-americano. Portanto, os reajustes diários da Petrobras — iniciados por Temer — são um crime contra a economia popular.

Deixe uma resposta