Após reunião caminhoneiros estão dividos a suspender a manifestação

Brasil

Após reunião no Palácio do Planalto, caminhoneiros estão divididos. Grupo ligado à Associação Brasileira dos Caminhoneiros defende a continuidade dos protestos até que a lei que reduz três tributos do óleo diesel seja aprovada pelo Senado. Essa entidade representa 700.000 caminhoneiros e 7 federações. “Sem ceder para nós, eles estão conseguindo botar fogo no país”, reclamou José da Fonseca Lopes, presidente da ABCAM. Outras 11 associações de caminhoneiros e de empresas de transportes concordaram em fazer uma pausa temporária nos protestos. Mas ainda não é possível saber se essas entidades têm força para convencer os caminhoneiros a suspender a manifestação.

Deixe uma resposta